Não se aluga companhia

Gosto de gente que demonstra.

É, isso é bem simples.
Você quer? demonstra, vai atrás.
Sente falta? então fala, tenta mudar alguma coisa, não me alugo para o dia dos namorados.

Sim, você não leu errado! Não me alugo, não estou a venda! Na verdade, nem sei porque a gente ainda tem essa intensa vontade de ter alguém ao nosso lado nesse exato dia; poderia ser uma data comum, mas não… hoje é aquele dia que você é obrigada a amar e ser amada, não importa se você não escolheu bem o pretendente para passar essa data, mas você precisa dele para não se sentir tão sozinha e excluída do marketing comemorativo que as empresas fazem questão que você passe esse dia com alguém; não importa se você ainda não estava pronta para uma relação e se quer mesmo essa estabilidade, ou se melhor seria se você estivesse sozinha; se você vai na manicure, ela quer porque quer que você pinte as unhas de vermelho (porque além de tudo, ainda existe toda essa coisa de que vermelho representa o amor); quando você abre seu e-mail surgem um trilhão de propagandas, inclusive a TAM (aquela empresa que você nunca viajou) te fazendo refletir com um “a gente se sente nas nuvens quando está apaixonado”; na rua, parece que os casais se amam imensamente, que nunca brigaram, e foda-se se você está com raiva daquela pessoa por algo cometido nesse dia, hoje é dia dos namorados e vocês merecem aparentar estar perfeitamente bem um com o outro; as vitrines ficam cheias de corações vermelhos e aquela sua amiga que parecia nunca desencalhar, conhece um cara no dia anterior e comenta que a noite “vai prometer”.

E então, bem vindo ao dia dos namorados!

Hoje é o dia que seu telefone toca desesperadamente e você resolve não atender porque imagina os convites absurdos de pessoas que não conseguem sequer lidar com a sua própria companhia, então você coloca o celular no silencioso e começa a fazer algo que seja realmente produtivo, que não dure uma noite ou somente um dia. Nós passamos o ano inteiro tentando correr atrás do nosso equilíbrio emocional e parecemos tão bem, e quando chega essa certa data, o saldo bancário parece valer mais que um saldo de beijos verdadeiros.

Porque pra quem namora, todo dia é dia de amar, de respeitar, de transar/fazer amor/sexo ou seja lá como você denomine isso em suas intimidades. Todos os dias deveriam ser assim, mas infelizmente no dia dos namorados não… as pessoas ficam com uma necessidade absurda de aumentar esse ego e o medo de parecer ‘sozinha’ em uma data que todas as suas amigas e amigos estariam acompanhados, de jogar tudo pra cima quando encontra a primeira pessoa que vê na rua e solta palavras de carinho pra ver se a data vai possuir algum sentido e, logo após alguns dias (quiçá até no dia seguinte), põe a culpa nos outros, quando a verdadeira culpa está nas expectativas que criamos a cerca das pessoas que nos rodeiam, e que deixamos entrar. Hoje não quero alguém momentâneo, não quero alguém que me alugue e nem quero me alugar, não quero presentes que dias após essa data, não farão o mínimo sentido, porque em momento algum essa companhia me fez sentir.

Que a gente perca essa eterna mania e necessidade de sentir-se sozinho, principalmente nessa data.

Tenho uma ótima companhia ao meu lado, para todos os dias. E não, essa ótima companhia não se trata de um outro alguém, mas da única pessoa que poderá me arrancar vários sorrisos só de ficar parada pensando no tempo, ou assistindo algum filme enquanto jogo pipocas pra cima e tento pegá-las com a boca, a melhor companhia enquanto escrevo minhas poesias e ouço minhas músicas prediletas. Não alugo essa companhia, nem troco, quiçá ela também possa te acompanhar algum dia pelo poder da conquista que existe entre um coração e outro, nada mais. Essa melhor companhia jamais vai me desapontar, nem me abandonar. Tá, talvez a gente discuta algumas vezes, mas logo depois iremos estar nos amando cada vez mais, mas isso faz parte, né? Adoro essa linha tênue que nós temos um com o outro. Essa foi a única companhia que já tive entre todas as primaveras que nunca desistiu de mim, nem por um segundo, nem mesmo quando errei. E é essa mesma companhia que não se permite qualquer aluguel, não se permite a coisas casuais (porque acha que um sentimento não deve ser tão desgastado assim); quando os meus dias começam cinza, minha melhor companhia aparece do nada me mostrando quantas cores o mundo tem e que a escolha está entre pegar um pincel, ou não. Sou ciumenta, ela também. As vezes, tenho vontade de gritar, ela também. Quando fico calada, ela se cala também. Compreende-me como ninguém.

Pra mim, a gente só fica sozinho quando já se perdeu de si. Então que a gente nunca se perca da gente e que vocês, assim como eu, saibam ser a sua melhor companhia para todas as horas. E, de repente, você percebe que é feliz, namorando ou não; percebe que os filmes nem sempre estão certos, e que o que mais vale é estar em paz consigo mesmo. Complete-se antes de tentar ser inteiro com alguém, porque metades ninguém nunca vai querer. As vezes é melhor ser casal de si mesmo, do que viver sozinho acompanhado.

Ah, já ia esquecendo… feliz dia dos namorados para quem, de fato, possui alguém de verdade; alguém de dentro pra fora, alguém a quem você ame a companhia, o cheiro do perfume e o toque nos cabelos. Feliz amor, nada mais além disso! faz tua parte.

As vezes, a gente acaba deixando escapar alguém que a gente gosta, algo tão maravilhoso que até parece que nos foi dado de presente por anjos, somente por calar. Eu sei que essa geração cala por querer parecer o mais forte, ou “o que gosta menos” (como se isso fosse bom). gosto mesmo é de gente que demonstra, que se abre, que se mostra, que coloca todas as cartas na mesa, que sabe o que quer (e o que não quer). Gosto da conquista, do conhecimento, do frio na barriga quando a gente encontra aquela pessoa – ou até mesmo só por ouvir o nome dela.
Se você sente falta e sabe que vale a pena, ta ai meu conselho: vai atrás, corre atrás enquanto ainda há tempo, porque depois que esse tempo ficar pra trás, o que você poderia ter feito ontem talvez não tenha o mesmo valor nos dias de hoje.

Autora: Marianne Galvão | Tempo do tempo

Comentários

comentários

Eu não lamento por te deixar
Textos
0 shares3 views
Textos
0 shares3 views

Eu não lamento por te deixar

Alfredo Barbosa - jun 27, 2017

Assim como qualquer mulher jovem, tenho padrões, padrões muito elevados. Jamais me lamentei por isso, principalmente quando você pensa que…

Se você se sentir caindo aos pedaços, leia isso
Textos
0 shares2 views
Textos
0 shares2 views

Se você se sentir caindo aos pedaços, leia isso

Alfredo Barbosa - jun 27, 2017

Acredite, não que o mundo seja cruel ou esteja implicando com alguém, as pessoas que acham assim. Eu entendo, está deprimido, triste…

Sobre o amor nos dias de hoje: É mais fácil descartar do que reacender.
Textos
0 shares7 views
Textos
0 shares7 views

Sobre o amor nos dias de hoje: É mais fácil descartar do que reacender.

Thamilly Rozendo - jun 26, 2017

Recentemente o meu celular deu um problema e eu resolvi levá-lo a assistência. Depois de alguns dias tive o retorno…