Estou me libertando de você

O tempo passa e a gente de um jeito ou de outro, acaba não lembrando mais. Não significa que esquecemos, só organizamos as prioridades. E se tem uma coisa que a gente aprende, é priorizar quem nos dá valor. O tempo passa e a gente percebe, que aquelas feridas foram cicatrizadas, aquele apego se transformou em ame a si mesmo, aquela saudade ficou na lembrança, e aquele amor ficou guardado no fundo do peito e deu espaço para o amor próprio que a gente merece.

O tempo passa e a gente compreende que quem quis voar para longe de nós, de fato não queria ficar para sempre. E cabe a nós seguirmos em frente também. A gente é tão bom em recomeçar que às vezes não sabe a força que tem no nosso querer. O tempo passa e a gente aprende a enfrentar os medos, a reconstruir a vida, a sonhar de novo, se colocando no topo sempre.

O tempo passou, mas ficou a essência, e é isso que realmente importa. Não perder os valores e não desistir de ser feliz porque tivemos uns percalços no caminho. Os tropeços servem de aprendizado para nos aproximar mais de Deus. É quando a gente acha que perdeu que Deus opera e nos faz sorrir novamente. E a gente compreende que nem tudo está perdido, que Deus é o nosso abrigo e que vale a pena lutar pelo nosso sorriso, mesmo que seja para dançar sozinho.

Às vezes ficar só, nos serve de autoconhecimento, saborear mais a nossa presença, fazer o que gostamos sem ter que nos prender a alguém que nos estaciona no mesmo lugar, estimular as nossas vontades e se permitir mais, sorrir com a nossa própria companhia. Se auto-descobrir é tão bonito quando a gente amadurece e aproveita mais a simplicidade dos momentos.

Se tem uma coisa que eu aprendi, foi falar tudo que eu sinto. Se a pessoa não der importância, a gente deve fazer o mesmo. Se você transbordou sua alma e a pessoa não quis se aprofundar no teu peito, é porque ela não merece conhecer o que há de mais bonito em teu coração. Tem gente que passa na nossa vida, nos faz feliz, mas escolhe ir embora. E devemos escolher o outro lado, aquele que a gente se ama e não deve viver de migalhas.

Se você correu atrás, deu o seu melhor e a pessoa não correspondeu, simplesmente te ignorou, você deve deixá-la livre. Não obrigue ninguém a ficar na sua vida se ela não demonstra que quer ficar. Siga a sua vida que com certeza pelo caminho você vai encontrar alguém que queira fazer morada no teu abraço. Enquanto isso, se queira bem, valorize o teu sorriso bonito, deixe sua alma leve e vai viver. O que for pra ser seu, com certeza será.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Comentários desligados
Sabrina Braga

Fisioterapeuta, especialista em Gerontologia, trabalha com Pilates. Ama pinguins, chorona, extremamente sensível e uma romântica assumida. Autora da página De Janeiro a Janeiro, tem um coração doce, escreve para extravasar seus sentimentos intensos, apesar dos remendos em seu coração, ela não deixa de acreditar no amor e só quer ser feliz.

×