Cachorro correu por quilômetros diariamente para ver lápide do amigo

Similar a história do Hachiko, o cachorro Fulmine viveu suficiente para perder um grande amigo, e não desistir da visitá-lo mesmo após ele partir.

Sara Sechi, em entrevista para Stephen Messenger, no site The Dodo, contou a história do cachorro Fulmine, que durante 7 anos compartilhou a vida com Leonardo, pai de Sara.

“Eles eram tão afetuosos, estavam sendo se abraçando”, disse Sara ao portal. Infelizmente o tempo da Fulmina e Leonardo se acabou, mas o amor deles continua vivo.

Em maio de 2021, após lidar por meses com uma doença, Leonardo faleceu. Enquanto Leonardo estava no hospital, a família dele estava preocupada com Fulmine, que chorava por não ter o seu dono em casa. “Toda vez que um carro se aproximava, Fulmine corria para o portão para ver o meu pai”, disse Sara.

Leia também: DONA TIRA FOTOS DE GATINHA DE 5 SEMANAS QUE SORRI PARA A CÂMERA, CONFIRA!

Mesmo após Leonardo partir, o cachorro não parou de procurar pelo amigo, foi então que a família um dia descobriu onde estava o cachorro de uma forma inusitada.

No dia do funeral de Leonardo, Sara e o filho dela viajaram para o cemitério levando flores. E quando eles chegaram ao funeral, descobriram outra pessoa que estava lá visitando também: era Fulmine.

Por incrível que pareça, Fulmine correu por 3 quilômetros, atravessando a cidade sem ajuda de ninguém e se deitou ao lado do túmulo de Leonardo. Ele entendeu que Leonardo, – o qual não tinha visto por semanas – estava lá agora.

“Eu não fazia ideia que encontraria ele lá”, disse Sara. “Ele não sabia do funeral, não faço ideia de como ele chegou lá.”

Mesmo assim, lá estava Fulmine – reunido com Leonardo, em espírito.

E essa não foi a última visita de Fulmine a Leonardo. Nas semanas seguintes os vizinhos contaram a Sara que viram o pequeno cachorro viajando sozinho para o cemitério para visitar o amigo que tinha perdido.

“Eu acho que ele estava indo todos os dias para lá”, comentou Sara.

Ainda assim, como Fulmine descobriu onde estava Leonardo continua sendo um mistério.

“Eu acho que ele foi guiado pelo amor que tinha por meu pai. Ou meu pai guiou ele para chegar até lá”, acrescentou Sara. “É uma das poucas poucas coisas que acontecem em nossa vida, para o qual não temos explicação nenhuma.”

Sara adotou Fulmine após o pai ter partido. “Me deixa emocionada saber o quanto meu pai amava Fulmine, e quanto Fulmine também ama ele”, disse Sara. “É triste ver Fulmine triste dessa forma, mas nós vamos passar por esse momento triste juntos”.

Via: The Dodo

Dona tira fotos de gatinha de 5 semanas que sorri para a câmera, confira!

A todo momento queremos tirar fotos da fofura dos nossos pets, mas nem sempre é assim. O resultado é que sempre a galeria fica lotada de fotos borradas, caras estranhas ou fotos da gatinha ou cachorrinha fazendo estripulices.

Recentemente na internet foi viral a sequência de fotos que a Lauren Boutz compartilhou das suas gatinhas, a Bubbles, Buttercup e Blossom, recebendo diversos compartilhamentos no Facebook.

Segue o post:

Tradução livre: “Blossom sorrindo para a câmera 😍
Edit: Eu adoto gatinhos do Departamento de Bem-Estar dos Animais da Cidade de Albuquerque. Essas são minhas Gatinhas Superpoderosas: Blossom, Bubbles e Buttercup. Elas tem cerca de 5 meses agora. 😍😍💜 #FosteringSavesLaves (Adoção salva vidas) #AdoptDontShop (Adote, não compre) #OneAlbuquerque Também, os créditos vão para Gary Sanchez pelas fotos de perto. (E ele é o que está na foto! ☺)

A sequência de fotos que você verá agora pode te dar ataques de fofura, então se prepare:

Vai dizer que não acha essa gatinha extremamente fotogênica?

Leia também: Se não for tu, quem será?

Complementa Lauren: “Eu disse a Blossom que ela é famosa agora. #Fosterkittens (Adote Gatinhos) #AdoptDontShop (Adote, não compre) #OneAlbuquerque”

Lembre-se também que gatos ou cachorros adotados não são mercadoria para povoar redes sociais, se for adotar, cuide muito bem, eles precisam de carinho, pois muitos deles saíram das ruas ou de situações extremamente degradantes, como maus tratos, fome e agressões.

Abandono de animais não é brincadeira, e no Brasil isso é uma realidade extremamente infeliz, que a cada dia se mostra mais presente nas nossas vidas, e das diversas soluções que possam ser elaboradas, a adoção é uma excelente ideia para cuidar desses animais, para que não se envolvam em acidentes, contraiam doenças ou sejam agredidos por pessoas sem pudor ou até mesmo outros animais predadores.

Se você pensa em ter um animal, considere visitar um centro de adoção na sua cidade e busque informações para fazê-lo.