Se cair, levante mais forte!

Ela estava sentada em sua penteadeira, escrevendo alguns versos, enquanto ouvia sua música predileta e ao se olhar no espelho, percebeu que apesar da pouca idade, já havia passado por tantas coisas. Tomou um gole de café, fechou os olhos, respirou fundo e se expressou, dizendo: “Não quero mais sofrer, não quero mais deixar as pessoas tornarem os meus dias cinzas, não permito mais alguém entrar na minha vida para tirar o meu sossego e a paz do meu coração.

Continue lendo →

Ciúme

Tenho ciúmes, nem imagina, queria que fossem só meus, esses fiapos de atenção que você distribui pelos outros ao longo do dia. Tenho ciúmes da mulher que cruza na rua pela manhã, que passa apressada e sombria sem perceber seu perfume.

Tenho ciúmes da tua professora que partilha contigo o metro quadrado na sala da tua escola, respirando ambos o mesmo ar; da tua colega de classe, que chega por trás e se debruça perigosamente sobre essa nuca que é minha, para te mostrar uma atividade qualquer; e da empregada da cantina, que te agrada com o que você gosta, te sugerindo as especialidades do dia, e a quem você sorri alheio enquanto pede algo qualquer da lista fazendo pose para impressionar quem se senta ao teu lado.

Tenho ciúmes de quem se senta ao teu lado e usufrui de toda a tua atenção; e da loira que atravessa a rua, a quem você dá prioridade e deixa passar à frente com um aceno de cabeça e um olhar de raspão, desfocado mas atrevido. E das que olham para ti na rua e te examinam o dedo anelar, tentando perceber se é casado, se está disponível ou se ambas as coisas.

Tenho ciúmes das que têm coragem para te abordar de rompante num bar e te beijam na boca como se fosses delas (e por momentos até é), te arrastam para um quarto, te viram do avesso e te deixam; das vendedoras da praça que te tratam por menino; e da moça gentil da farmácia onde te despacha teus sorines, já que tu não vive sem, do tempo que demora no balcão, fazendo conversa, conferindo dosagens, pedindo recibos.

Tenho ciúmes da velhota da pastelaria que te conhece há anos e que te tremelica uns bons dias com familiaridade deslocada. Ciúmes de quem possa tocar teu rosto, nessas tuas manias de vaidade quando vai fazer a sobrancelha.

Tenho ciúmes da mulher que pode ser tua, da indiferença que lhe dará quando chegar em casa, das conversas geladas sobre domesticidades; e tenho ciúmes da tua empregada, que espaneja e arruma os restos de ti que sobram pela casa quando não está, recolhendo em sacos de aspirador os teus cheiros e essa tristeza que deixa depositada nos cantos.

Se tenho ciúmes? Imagina.

Autora: Eduarda Briara

Sobre as expectativas que criamos

Falar de expectativas é sempre algo delicado para mim, sempre projetei elas diante das situações da minha vida e isso na maioria das vezes causa frustrações e desânimos. Mas compreender que não podemos viver em torno delas é um desafio diário e muito necessário.

Em alguns momentos das nossas vidas estamos tão focados, empolgados com os nossos sonhos, metas, expectativas de algo que pode vir acontecer que acabamos sufocando o outro sem ao menos perguntar se ele também queria isso, normalmente isso acontece com alguém em que temos um laço afetivo por isso a expectativa em querer que o outro sinta, aja do modo que esperamos, só que o outro é carregado das histórias deles, conceitos deles que difere das suas.

Sei o quanto é triste ler ou escutar isso, mas não crie expectativas baseado em ninguém menos que você mesmo, porque contar com os nossos medos, traumas já é difícil imagina esperar isso do outro que talvez possua o mesmo, olhe o outro como ele realmente é, sem nenhum anseio, julgamento, veja que ninguém tem ou deve ter essa responsabilidade, se você quiser me ajudar será ótimo, se não tudo bem,esse tudo bem significa eu não vou me abalar, nem me machucar se a sua atitude for diferente do que esperei porque eu conto comigo mesmo na certeza que sou meu maior limite.

Autora: Ingrid Santos

Para você, que detém meus melhores pensamentos

Antes de qualquer coisa, saiba que eu passaria muitas horas do meu dia te olhando, ouvindo sua voz, sentindo sua presença, fazendo mil planos para viver todos os dias ao seu lado. Você se tornou meu primeiro pensamento do dia, o último também. E no intervalo entre um e outro eu te imagino de mil jeitos e vivo a alegria de ter encontrado você.

Continue lendo →